10 itens para avaliar ao escolher uma logística hospitalar eficiente

Por Domingos Fonseca, Presidente da UniHealth Logística Hospitalar

Escolher um fornecedor para a terceirização de um serviço de nossa empresa nem sempre é tarefa fácil e quando falamos do segmento da saúde, com impactos diretos em pacientes e contas de um hospital, o cenário requer ainda mais cuidados.

Especificamente na área da logística hospitalar, posso dizer com propriedade que a pesquisa sobre o fornecedor requer o aprofundamento sobre os conhecimentos técnicos e de legislação, de capacitação de pessoal, de infraestrutura e recursos de automação e, particularmente, do compromisso com o negócio dos clientes.

São questões que podem ser averiguadas a partir de instituições que já utilizam os serviços do fornecedor no mercado e de relatórios gerenciais que atestem com clareza os processos e resultados obtidos com os clientes atendidos.

Acreditando sempre no compartilhamento de expertises para a melhoria do segmento como um todo, abaixo listo alguns dos itens obrigatórios no processo de contratação de uma empresa de logística hospitalar eficiente:

  1. Transparência total com uso de ferramentas e tecnologias que garantam o acesso às informações, em tempo real, de todos os interessados.
  2. Trabalho em conjunto com as equipes médica e administrativa a fim de desenvolver melhorias que possibilitem evitar excessos de estoque e desperdícios de medicamentos e insumos.
  3. Estruturação e controle de estoque centralizado para evitar desmembramentos operacionais, otimizar gestão e racionalizar espaços úteis para o negócio como um todo.
  4. Controle do consumo real a partir do rastreamento das prescrições médicas até a administração ao paciente.
  5. Centralização de compras em uma unidade central, reduzindo custos por volume de compras.
  6. Garantia de controle de perdas de medicamentos e insumos, abaixo de 2%.
  7. Realização de inventários rotativos de forma periódica, auditados pelo menos duas vezes no ano.
  8. Promover visitação técnica periódica.
  9. Obter certificação em conformidade com todos os órgãos legais.
  10. Não comprar medicamento direto do operador logístico, pois a indicação ou a compra de suprimentos são atividades incompatíveis com a gestão.


UniHealth Logística Hospitalar