Federassantas promove discussão sobre custos das instituições filantrópicas

A Federassantas realizou, na última sexta-feira (17/05), o workshop “Custos e custeio dos hospitais filantrópicos”. O encontro teve como objetivo aprimorar a discussão acerca do projeto “Pro-Financiamento SUS”, uma iniciativa da Federassantas, em parceria com o CAO-Saúde (Ministério Público), COSEMS/MG e a Associação Mineira de Municípios.  O projeto propõe apurar o custo real dos serviços e dos procedimentos SUS, discutir a formação de preço nas instituições filantrópicas de Minas Gerais e gerar sustentabilidade e equilíbrio econômico-financeiro para estas entidades.

O “Pro-financiamento SUS” foi tema de um dos painéis do evento Integra Saúde, apresentado pelo promotor de justiça e coordenador do CAO-Saúde, Nélio Dutra, e pelo vice-presidente do COSEMS, Hermógenes Vaneli.

Em um primeiro momento, apenas alguns hospitais foram selecionados pelo Ministério Público para participar do projeto, no entanto, a proposta será ampliada para as demais instituições filantrópicas, posteriormente.

Para a diretora administrativa do Hospital São Paulo (Muriaé) e vice-presidente da Federassantas, Rita de Cássia, esta iniciativa é importante pois proporcionará transparência, padronização e credibilidade em relação ao custo dos hospitais, uma vez que as informações serão validadas por instituições conceituadas. Segundo ela, os dados mostrarão, de forma evidente, o valor dos serviços prestados pelos filantrópicos e servirá de embasamento para negociar contratos com o poder público. A apuração dos custos está na fase inicial de coleta dos dados, e o levantamento de receitas e despesas dos hospitais estão sendo conduzido pela Federassantas, através da contribuição dos hospitais.

A vice-presidente destacou ainda outro importante projeto da Federassantas, que também contribui para o levantamento de informações sobre o custo dos hospitais filantrópicos: as Comissões Técnicas. Além de identificar as melhores práticas e processos, as Comissões permitem a realização de comparativos entre os principais componentes das receitas e despesas dos hospitais participantes, tais como valor dos profissionais médicos, medicamentos, insumos, dentre outros.

Durante o encontro foram apresentados também outros projetos da Federassantas que visam proporcionar a redução de custos nos hospitais, como, por exemplo, o Referencial Federassantas e a plataforma de compras Conecta.