Hospital Paulo de Tarso é pioneiro com instalação de usina solar

Em dezembro do ano passado, o Hospital Paulo de Tarso – Hospital de Transição, tornou-se o primeiro hospital de Belo Horizonte a implementar uma usina fotovoltaica que garante a produção de 100% da sua demanda energética, sendo ainda a de maior capacidade instalada em todo Estado de Minas Gerais. Outras inovações foram a troca do sistema de iluminação que agora possui 100% das lâmpadas com a tecnologia em LED, e a instalação de um sistema de aquecimento solar com apoio a gás.

De acordo com a Gerente de Operações do hospital, Daylane Sales, as novas instalações têm como principal objetivo promover sustentabilidade de negócios com gestão ambiental e social. Através da iniciativa, o hospital passa a ser uma instituição geradora de energia limpa e renovável, tornando-se sustentável e redutora de emissão de CO2 na atmosfera. A gerente destaca ainda que a produção própria da energia reduz significativamente o custo com a compra de energia elétrica.

Segundo o hospital, a implantação da nova infraestrutura é uma iniciativa da alta Direção do HPT. O financiamento do investimento foi viabilizado através de uma linha de crédito especial captada junto ao Sicoob – Credicom. Ainda foram realizados estudos de rentabilidade econômica e fluxo de caixa do projeto. Até o primeiro semestre de 2020, já estão provisionados mais de R$ 3 milhões de reais para outras melhorias.

A usina fotovoltaica implantada no Paulo de Tarso ocupa uma área total de 800m² distribuída em 396 painéis. “O sistema é todo monitorado remotamente, onde o acompanhamento da produção da geração de energia é diariamente monitorado pela equipe de Manutenção do HPT e da equipe de engenheiros da empresa responsável pela instalação da usina. A usina está em produção máxima e atinge todos os patamares projetados”, declara a gerente.

De acordo com a instituição o tempo de instalação da infraestrutura teve a duração de 08 meses. As etapas incluíam fase de estudo da proposta; elaboração da viabilidade do projeto; aprovação de projeto junto a CEMIG; obras de adequação de infraestrutura; e instalação das placas fotovoltaicas e da usina, concluído em dezembro de 2019.

Dr. Carlos Eduardo Costa, Presidente do Paulo de Tarso e André Novais, Diretor da Broenergy


MAIS QUALIDADE PARA A ASSISTÊNCIA

A sustentabilidade ambiental e econômica alcançada pelo hospital através da nova infraestrutura impacta de forma positiva também no atendimento aos pacientes. O Gerente de Controladoria do hospital, Carlos Manoel, afirma que, “a economia gerada para o Hospital é diretamente investida na melhoria contínua a pacientes e acompanhantes. O que antes era pago a Cemig volta em benefício e em prol do paciente, com melhorias no atendimento e na estrutura hospitalar”.

Outra mudança anunciada pelo hospital é que está previsto para o HPT tornar-se uma das primeiras instituições 100% digital do Brasil, migrando para característica de “hospital sem papel”, com todos os seus colaboradores obtendo certificados eletrônicos para assinatura. Assegurado pela legislação, a assinatura eletrônica serve para assinar qualquer documento eletrônico e tem validade jurídica inquestionável, o que garante a segurança da autenticidade do documento e resguarda a quanto a violação e ou adulteração de documentos.

O gerente declara que com assinatura digital, “eliminamos o uso de papel; processo manual de coleta de assinaturas; a guarda física e descarte de documentos; diminuição dos custos de emissão; simplificando processos e ganhos de agilidade no negócio e na formalização de documentos”.

Além disso, vantagens como segurança, economia de tempo, eficiência no fluxo de trabalho e facilidade de rastreabilidade de documentos; são benefícios que voltam para a assistência. Os impactos positivos transformam-se em redução de tempo, que voltam para o cuidado ao paciente, e a redução de custos volta em forma de melhorias em estruturas, equipamentos e capacitação técnica dos funcionários.

 

Por Raquel Gontijo – Assessoria de Comunicação Federassantas