Medicina de Emergência da Santa Casa Montes Claros vence desafio em Fortaleza

Os residentes da Medicina de Emergência da Santa Casa Montes Claros, o R2 Antônio Cedrim e a R2 Tâmara Vasconcelos, venceram o Desafio da Emergência, promovido pela ABRAMEDE-CE, realizado no último sábado em Fortaleza. Os norte-mineiros competiram contra residentes R3 de Brasília-DF e ficaram em primeiro lugar na competição.
 
“Essa já é a segunda competição que a nossa equipe participa e ganha o primeiro lugar. A primeira foi no congresso  realizado em Florianópolis. No caso dessa última disputa que participamos, ela é em âmbito nacional. Uma vez por mês duas residências se encontram para competirem entre si. Dessa forma, a equipe que vence passa para a próxima etapa”, explica Dr. Ernani Meira, coordenador da Residência de Medicina de Emergência e do pronto-socorro da Santa Casa Montes Claros.
 
O coordenador explica que o objetivo da competição, além de divulgar a especialidade que é considerada nova no Brasil, é promover entre os residentes um momento de aprendizado, confraternização e troca de experiências. “A especialidade vem mudando a realidade dos prontos-socorros, pois vem para proporcionar profissionais cada vez mais capacitados e vocacionados para a linha de frente”, complementa.
 
Sobre a importância do emergencista, Dr. Erani explica que  nos grandes centros, os hospitais oferecem diversas especialidades assim como na Santa Casa de Montes Claros. “Temos plantonistas da cirurgia, neurologia, cardiologia, clínica e por aí vai.  Esses especialistas cuidam de suas respectivas áreas. Por exemplo, um paciente traumatizado, apresentando trauma de crânio, fratura e um trauma de tórax, terá um neurologista olhando a cabeça, o ortopedista a perna e o cirurgião a barriga. Ou seja, três profissionais olhando separadamente. O emergencista une esses três profissionais, ordenando e organizando o atendimento, de forma que a informação do paciente fique centralizada. Dessa maneira, o profissional estabiliza o paciente para que os especialistas de cada área deem continuidade na condução do atendimento”, explica.
 
Atualmente, o Brasil conta com 47 residências de Medicina de Emergência. Em Minas Gerais, a Santa Casa Montes Claros foi o segundo hospital no estado que passou a oferecer a especialidade. “Começamos em 2019, quando tinham apenas 33 residências no país. Nosso foco é melhorar o atendimento ao paciente e a qualidade do serviço prestado no pronto-socorro. Essa premiação nos mostra que já estamos colhendo frutos de um trabalho árduo e dedicado“, ressalta Dr. Ernani.
Primeiro no interior de Minas Gerais

O Programa de Medicina de Emergência da Santa Casa é o segundo implantado no estado de Minas Gerais e o primeiro no interior do Estado. A residência da Santa Casa Montes Claros está entre as primeiras residências em Emergência que não estão em capitais. Durante a residência, que tem duração de três anos, com 60 horas semanais, os residentes transitam por vários setores do hospital ligados à urgência para ter uma formação completa. Além de passarem por várias alas no hospital, os residentes devem ter experiência junto ao SAMU e no serviço de cardiologia no Hospital João XXIII, em Belo Horizonte.

 

 

Por Ana Paula Paixão – Assessoria de Imprensa Santa Casa de Montes Claros

Fotos: Divulgação Ascom Santa Casa