Vacinação e exame preventivo ajudam a manter longe o câncer de colo de útero

Mortal, mas de fácil prevenção. Descoberto no estágio inicial, o câncer de colo de útero tem, inclusive, chances de cura de até 100%. Entretanto, sem os devidos cuidados, 890 mineiras devem desenvolver a doença neste ano, segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca). Dessas, 150 serão de BH.

Mesmo com tratamento que pode resultar na recuperação da paciente, o tumor é o terceiro do tipo maligno mais frequente em mulheres e a quarta causa de óbitos no grupo.

Vacinação, exames preventivos e cuidados a serem adotados por quem já tem uma vida sexual ativa são medidas essenciais para evitar a enfermidade. As recomendações estão em evidência neste mês, quando é realizada a campanha Janeiro Verde.

Uma das principais causas dos tumores é o contágio persistente por alguns tipos de Papiloma Vírus Humano (HPV). Entre os mais de 150 existentes, 40 podem causar infecções e pelo menos 13, carcinomas.

A estimativa é a de que até 80% das mulheres sexualmente ativas tenham contato com os vírus ao longo da vida.  “O problema não é ter o vírus, é ele virar câncer”, frisa o professor Augusto Brandão, da Faculdade de Medicina da UFMG, especialista em ginecologia oncológica.

Leia na íntegra em: https://www.hojeemdia.com.br/horizontes/vacina%C3%A7%C3%A3o-e-exame-preventivo-ajudam-a-manter-longe-o-c%C3%A2ncer-de-colo-de-%C3%BAtero-um-dos-mais-mortais-1.684506

Fonte: Portal Hoje em Dia