Encontro Federassantas apresenta estratégias para liderança em gestão hospitalar

A Federassantas realizou na última semana, nos dias 11, 12 e 13 de setembro, o Encontro Federassantas 2019. Na abertura do evento, a presidente da Federação, Kátia Rocha, destacou a importância da capacitação de líderes e gestores para enfrentar as dificuldades do dia a dia das instituições filantrópicas. Segundo a presidente, é necessário “trabalhar as lideranças, capacitar os profissionais e formar líderes, para que estes estejam preparados para lidar com o desafio da gestão hospitalar”.

        

No primeiro dia do evento, os convidados participaram do workshop “Gestão estratégica de Suprimentos”, que trouxe palestras que discutiram a importância e o impacto deste setor no resultado financeiro das instituições. O palestrante André Siqueira Miranda, que apresentou a palestra Gerando resultados nas compras de insumos hospitalares, destacou que 35% dos custos hospitalares referem-se ao setor de suprimentos. De acordo com ele, este setor impacta diretamente nas atividades do hospital. “Sem o suprimento certo, no momento certo, a atividade como um todo será comprometida, o que vai impactar diretamente nos serviços do hospital”, completou.

Já a palestrante Priscilla Sartori de Souza, Gerente de Suprimentos da Santa Casa de Santos, apresentou um case que demonstrou de que forma a automação dos processos logísticos dos suprimentos representam um ganho de qualidade na assistência à saúde, tanto na otimização do material humano quanto nos resultados administrativos e financeiros das instituições.

   

Ainda no dia 11, foi realizada uma reunião do grupo CORE Saúde – Centro de Oportunidade para Executivos da Saúde, seguido da apresentação da palestra “Inovação em Saúde”, ministrada pelo Superintendente do Hospital São Francisco de Assis, Dr. Helder Yankous.

   

O segundo dia do Encontro contou com palestras que abordaram o tema geral do evento “A importância da liderança para uma gestão de sucesso”. A palestrante e especialista em administração hospitalar, Vera Maria Lopes Vianna, apresentou para o público estratégias de negócios que trazem melhores resultados e proporcionam o equilíbrio econômico-financeiro das organizações de saúde.  O objetivo principal da palestra foi mostrar uma nova forma de gestão, a versão 4.0, que traz a tecnologia como principal aliada e coloca os pacientes no centro das estratégias para gerar qualidade e segurança. Segundo ela, esta nova forma de gestão, somada ao trabalho criativo e humanizado, gera a entrega de uma medicina que irá agregar valor e garantir a excelência da assistência.

Durante a apresentação a especialista apontou que nos tempos de crises e dificuldades, as instituições filantrópicas necessitam de uma mudança, que só virá com uma gestão atualizada. Ela destacou ainda que a gestão 4.0 deve desenvolver estratégias que incluem ferramentas como: governança clínica e institucional; compliance; profissionalização e capacitação de gestores e colaboradores, processos de humanização; qualidade e acreditação; além de novos modelos de remuneração das instituições filantrópicas.

   

Aliado ao tema principal do evento, a palestrante concluiu: “O líder é quem dá o ritmo, e o investimento para essa nova liderança é fundamental, pois é ele quem incentiva o grupo de colaboradores, quem constrói a integração entre as equipes. O grande desafio hoje de um gestor de um hospital, que é um dos negócios mais complexos que existem, é treinar sua equipe para que os projetos aconteçam, ele precisa ser o mentor para o grupo que vem abaixo dele”, finalizou.

Ainda neste dia, o Encontro contou também com a participação do Subsecretário de Gestão Regional da SES/MG, Darlan Venâncio Thomaz Pereira, que apresentou a palestra “O papel dos hospitais filantrópicos para a efetivação das regiões de saúde”. Durante a palestra, o representante da Secretaria mostrou ao público os avanços da nova administração estadual, que inclui uma maior aproximação da SES com a Federassantas; a organização de dados para estabelecimento de políticas de saúde; e o início do processo de regularização de repasses/redução de débitos.

   

O Subsecretário listou também as perspectivas e oportunidades da parceria entre a SES e a Federassantas que são: a organização das redes de atenção e planejamento regional integrado; cooperação na avaliação de custos para viabilização do SUS no estado; constante melhoria nos processos e contratos jurídicos; aperfeiçoamento e transparência de dados; discussão integrada dos processos de incorporação das tecnologias na prestação de cuidados e/ou expansão de serviços; revisão da política hospitalar; e potencialização dos hospitais na assistência regional.

Já no último dia do evento, a palestrante Joyce Baena apresentou o workshop “Comunicação sem ruídos”. A palestra, que encerrou a programação do evento, contou com a participação de profissionais de RH, Comunicação e gestores hospitalares em geral.  A palestrante apresentou, de forma didática, técnicas, ferramentas e estratégias que possibilitam uma comunicação mais fluida entre os funcionários de uma unidade de saúde e que podem ser aplicadas também no dia a dia e melhorar a relação entre pessoas.

   

   

 

Por Raquel Gontijo – Assessoria de Comunicação Federassantas