Hospital Nossa Senhora das Graças é a 1ª instituição de Minas Gerais contemplada com Projeto da Organização Pan-americana de Saúde na qualificação da assistência obstétrica

Hospital Nossa Senhora das Graças é a 1ª instituição de Minas Gerais contemplada com Projeto da Organização Pan-americana de Saúde na qualificação da assistência obstétrica

O Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG) de Sete Lagoas, foi a primeira maternidade de
Minas Gerais, selecionada para receber o treinamento Zero Morte Materna por Hemorragia
Pós-Parto (0MMxH) da Organização Pan Americana de Saúde (OPAS).

Esse projeto é uma iniciativa da Secretaria Estadual de Saúde e Governo Federal através da
OPAS, com intuito de melhorar a assistência obstétrica às gestantes e diminuir os casos de
morte materna por hemorragia. A redução da mortalidade materna foi estabelecida como uma
das prioridades nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) pela Organização
Mundial de Saúde (OMS).

A maternidade do HNSG foi escolhida por ser uma maternidade de grande porte, referência de
alto risco para 35 municípios da região, com importante número de procedimentos obstétricos
ao mês. Além disso possui um Serviço de Residência em Ginecologia e Obstetrícia e localização
geográfica estratégica que vislumbra a multiplicação desse aprendizado para os municípios
vizinhos.

Consiste em um treinamento teórico e prático com toda a equipe de saúde envolvida na
assistência obstétrica em parceria com a gestão hospitalar na promoção de mudanças em todo
o serviço obstétrico. O objetivo é otimizar e agilizar a assistência obstétrica multiprofissional
com adequada gestão e utilização dos recursos necessários, com e suporte e apoio da diretoria
do Hospital Nossa das Graças.

O projeto e sua aplicação no serviço obstétrico do HNSG será desenvolvido em de 1 ano. As
etapas contarão com oficinas in loco, que qualificam os profissionais, alinham as
recomendações, realizam monitoramentos e consolidam os resultados. No mês de agosto,
uma equipe de tutores da OPAS esteve com grande parte equipe obstétrica, médicos e
enfermeiras do HNSG para treinamento teórico prático. Atualmente, os trabalhos já foram
iniciados com a equipe obstétrica da maternidade e as mudanças já estão em andamento.

Relevância
Apesar da Razão de Morte Materna (RMM) global ter diminuído cerca de 44% nos últimos 25
anos, os resultados ainda são insuficientes. A questão é um problema de saúde pública que
necessita de solução, ocorrendo principalmente nos países em desenvolvimento. A
desigualdade social que expõe as carências nas áreas da educação, nutrição, suporte social e
condições sanitárias associam-se fortemente à causalidade da mortalidade materna.

O Brasil apresenta 98% dos partos realizados em hospitais e com boa cobertura do pré-natal,
mas persiste com altas taxas de morbidade e mortalidade materna, perinatal e infantil. Assim
sendo, o Ministério da Saúde (MS) acredita que a incorporação de estratégias de capacitação,
como o Projeto Zero Morte Materna por Hemorragia Pós-Parto (0MMxH), contribui com a
prevenção e o manejo dos principais problemas que causam a morte das mulheres brasileiras
no ciclo gravídico puerperal melhorando os indicadores de saúde em todas as suas instâncias.

Fonte: Assessoria de Imprensa do HNSG

Compartilhar esse post